Mitos sobre Linux: eles ainda existem em pleno 2016

Linux é difícil de usar? Para instalar programas usa-se linha de comando? Nada disso é verdade, mas em pleno 2016 o Linux é envolto de lendas e fantasias e é até assolado por mentiras vindas de pessoas que agem por algum motivo obscuro. Mas é possível botar luz sobre os mitos.

Ubuntu, o Linux mais usado no desktop

Mito: Linux é amador, feito por programadores em casa, nos dias de folga


O kernel Linux é desenvolvido por programadores independentes, mas esses são minorias, uma minoria muito bem vinda, que só acrescenta qualidade ao código. Mas a verdade é que a maioria são profissionais com dedicação exclusiva, empregado da Fundação Linux, gestora do Linux, e de grandes empresas que investem milhões e até bilhões em seu desenvolvimento.

Que empresas são essas? Intel, IBM, Red Hat, Novell, Google, Oracle, HP, SGI, CISCO, Fujitsu, Samsung, LG e muitas outras.

Maiores desenvolvedores do Linux | Relatório oficial 2015
Os membros da Fundação Linux, que ajudam e contribuem financeiramente mostram como Linux é fundamental para seus negócios e mostra o alto nível dos profissionais que estão no projeto.

Membros da Fundação Linux - Clique para ampliar


Mito: Se Linux fosse bom seria mais usado


As pessoas não regidas por uma lógica mecânica, de custo-benefício absoluto. Forças como marketing, poder de mercado, costume e desconhecimento agem na escolha. O FLAC é melhor do que o MP3, mas isso fez com que o FLAC fosse mais usado?

De qualquer forma Linux é usado em massa, em empresas, governos, universidades, principalmente em servidores, supercomputadores, smartTV (WebOS da LG é Linux) e dispositivos móveis como smartphones e tablets (Android, o Linux da Google, domina os dispositivos móveis) ou mesmo em smartwatch (Tizen da Samsung é Linux).

Quanto ao mercado doméstico de PC, onde o Microsoft Windows domina, domina por uma série de fatos, como:

a) Questões históricas: nos anos 80, quando não se tinha um padrão de equipamentos, a IBM, a maior empresa de tecnologia da época, acabou vencendo a guerra dos computadores e fez do seu PC o padrão da indústria. IBM e Microsoft tinham um contrato, eram parceiras, e o sistema de Bill Gates acabou sendo padrão também nos PCs, não possuindo concorrentes (existia o Mac OS, que era muito mais poderoso e simples de usar, mas era exclusivo para computadores Apple, que não era feito com o padrão IBM PC).

b) Comportamento humano, fatores de mercado e outras situações: tudo pode ser visto aqui:
http://sinapseslivres.blogspot.com.br/2009/10/a-dificuldade-de-usar-o-windows.html
http://sinapseslivres.blogspot.com.br/2009/10/linux-por-que-dificuldade-de-aceitacao.html


Mito: Linux é difícil de instalar


Nenhum outro sistema é tão fácil de instalar quanto as mais usadas distribuições Linux, como Ubuntu, por exemplo. E ridiculamente simples. É clicar em "Instalar" e seguir algumas instruções, como preencher seu nome e escolher uma senha e deu.

Instalação é mais fácil e rápida do que no Windows 


Mito: É muito difícil instalar programas no Linux


Distribuições como Ubuntu tem o sistema de instalação de programas mais fácil que existe. O método é tão fácil que a Apple e Microsoft copiaram. É o sistema de "loja de programas", que surgiu décadas atrás no Debian, Mandriva e outros sistemas.

Quer instalar um programa? Procure-o na loja e clique em "instalar". Não tem na loja? Baixe o pacote respectivo (Ubuntu usa .deb, por exemplo) e dê 2 cliques. Simples.

Clique em "Instalar" para instalar. Mais fácil impossível.


Mito: Linux é difícil de mexer. É preciso usar linha de comando


Acha difícil usar Android? Precisa usar linha de comando? Não. Se é simples de usar um smartphone e tablet com Android, o Linux da Google, por que seria difícil usar no desktop?

Ambientes gráficos mais usados, como Gnome, KDE, Unity e Mate, são facílimos de mexer. É diferente, mas não difícil. Faça um tour simulado online no Ubuntu sem precisar instalar nada e veja como é simples:

E sobre a linha de comando, ela é muito pouco usada, é provável que você nunca precise usar na sua vida inteira. Linha de comando serve para ajudar e facilitar a vida os usuários avançados. Até a Microsoft ter uma solução, o Windows PowerShell, para usar linha de comando no Windows de maneira profissional e facilitar as tarefas administrativas, assim como a Apple em seu Mac OS X. Seu terminal é idêntico ao Linux em razão do sistema da maçã ser UNIX.




Mito: Linux é feio


Gosto não se discute, a não ser quando o gosto é flagrantemente contrário ao bom senso. Dizer que a Gisele Bündchen não é bonita já passou do limite da opinião.

Com os sistemas Linux é a mesma coisa. Contestar a beleza do Scientific Linux, sistema mantido pelo Fermilab e CERN, é até razoável, pois deixaram de lado a aparência para concentrar esforços na estabilidade e ferramentas de pesquisa. Mas dizer que o Ubuntu é feio é ridículo. Sistemas que usam o ambiente KDE, como o OpenSUSE, também são bonitos.

Meu Ubuntu 14.04 LTS | clique na imagem para ampliar

Ambiente gráfico KDE, usado por padrão em sistemas Linux como OpenSUSE

Mito: Linux não tem programas


Falta programas sim para segmentos específicos, para público seleto, usuários que precisam usar o AutoCAD (engenharia), pacotes de design da Adobe e da Corel, algumas ferramentas jurídicas e para outros fins muitos específicos que terão suas versões lançadas para Linux assim que esse público específico começar a usar mais o sistema.

Mas para a maioria das pessoas, principalmente usuários comuns, não vai faltar programas. Linux tem milhares de programas, desde os grátis até os comerciais, dos famosos até os desconhecidos. Só nos repositórios do Ubuntu tem mais de 30 mil pacotes de programas e componentes que podemos ser instalados facilmente com 1 clique.

No Linux tem Steam, para jogar jogos; tem Skype, para conversar com pessoas por mensagens e VoIP; tem VLC, para ver vídeos, tem Lightworks, para editar vídeos de forma profissional; tem Firefox e Chrome para acessar à internet; tem Spotify, para ouvir músicas online;
tem LibreOffice e SoftMaker Office, para editar documentos; tem Transmission, para baixar torrents; tem Dropbox e Mega para guardar arquivos; e por aí vai.


Mito: Linux é de graça. Se fosse bom seria pago


Modelo de negócio e desenvolvimento permite distribuir um sistema Linux grátis. Android, não custa nada, nem para o usuário, nem para o fabricante do smartphone, tablet e smartTV, pois o modelo de negócio da Google é lucrar com vendas na loja, não com venda do sistema.

O mesmo se dá com o Ubuntu, cujo objetivo é lucrar com o suporte pago voltado para empresas e serviços acessórios. A Red Hat, por exemplo, tem um sistema de assinatura anual, que faz a empresa ser muito lucrativa e ter uma receita anual bilionária.

O modelo de negócio é mais atrativo quando se pensa no modelo aberto de desenvolvimento do Linux. O custo de desenvolvimento é diluído entre as centenas de desenvolvedoras. No lugar de uma única empresa gastar centenas de milhões no desenvolvimento do sistema, como acontece com o Windows, centenas de empresas, universidades, centros de pesquisas, governos e desenvolvedores voluntários investem dinheiro e tempo, barateando o custo final.

20 comentários:

  1. [...] This post was mentioned on Twitter by Sinapses Livres, Sinapses Livres. Sinapses Livres said: SinapsesLivres: Mitos sobre Linux http://sinapseslivres.com.br/2010/11/mitos-sobre-linux/ [...]

    ResponderExcluir
  2. [...] Veja aqui mais dados: http://sinapseslivres.com.br/2010/11/mitos-sobre-linux/ [...]

    ResponderExcluir
  3. [...] Esse mal, o da desconfiança, o do medo de mudanças, atinge o Linux torrencialmente, e em conjunto com a desinformação e com fatos passados, o sistema do pinguim é rodeado de mitos (leia mais sobre mitos aqui: http://sinapseslivres.com.br/2010/11/mitos-sobre-linux/). [...]

    ResponderExcluir
  4. I love ihs post! You have a great blog here!

    ResponderExcluir
  5. [...] idêntica ao já folclórico Octaiver Matt, que por algum motivo misterioso, conta as maiores mentiras e distorções sobre [...]

    ResponderExcluir
  6. Uso o Ubuntu 10.10 (Gnome 2.32), e acho muito bom, usava o Win. Vista antigamente, mas prefiro bem mais o meu querido Ubuntu, e eu acho que o Linux tem de tudo para continuar crescendo.
    E nunca julgue um livro pela capa, ou um OS pelo oque os outros falam...
    Att

    ResponderExcluir
  7. A única coisa que iniciantes não sabem fazer é instalar um pacote em tar.gz, daí da trabalho no começo.......

    ResponderExcluir
  8. Guilherme, concordo contigo.

    Antes de alguém criticar o Linux, deve conhecê-lo primeiro.

    Depois critiquem com gosto!!!
    http://www.youtube.com/user/lienucksfails2

    ResponderExcluir
  9. Nossa, que achado aqui!! Estou seguindo seu blog diariamente a 1 mês e estou impressionado. Por favor continue com o bom trabalho e artigos, eles são muito bons! Isso está cada vez mais raro!! brigado!!

    ResponderExcluir
  10. Faltou dizer no último mito "Linux é de graça. Se fosse bom seria pago" que existem distribuições de Linux pagas vulgo Red Hat. Mas esse post, acaba com todas as falácias que o povo vive usando.

    Att : Victor Mello Floriano

    ResponderExcluir
  11. o povo fala mal do linux porque! se submetem a lavagem cerebral da microsoft...

    ResponderExcluir
  12. eu uso o windows 7 mas ja usei o linux ubuntu11 mas troquei de computador e ele veio com windows e meu pai nao deixa eu instalar o linux que pena

    ResponderExcluir
  13. Você poderia me ajudar ? Tem como instalar o kde no ubuntu ? se sim como ?

    ResponderExcluir
  14. Sim. sudo apt-get kde-desktop

    ResponderExcluir
  15. é melhor usar o pacote "kubuntu-desktop", porque este já configura todo o ambiente gráfico para ser usado em conjunto com todos os dispositivos encontrados no seu computador; o pacote "kde-desktop" instala o KDE e as dependências básicas, mas não completa os passos de configuração para ser devidamente reconhecido pelo sistema, o que obriga você a fazer muita coisa manualmente.

    ResponderExcluir
  16. Cara, adorei seu post, espero que com isto, possa ajuda a desmistificar o Linux e com isso, ganharmos mais usuarios, :D

    ResponderExcluir
  17. Uso o LINUX/ Ubuntu a 6 Anos, e me arrependo de ter esperado tanto para abandonar de uma vez o windows, igressei no ramo de informática em 1991, e só em 1997 passei a usar LINUX, até os dias hoje. - A versão 12.4, está incrível, ainda mais ágil e mais segura, LINUX a cada dia vai assumindo um ppel importante no mundo dos OS, só não viu ainda quem não quer.
    Linux Sempre!

    ResponderExcluir
  18. Vamos falar a verdade: sem defender diretamente este ou aquele sistema operacional, as pessoas tem é PREGUIÇA de mudar e/ou ter de aprender, isso, sim. Dizem que o Linux é difícil de instalar, mas nunca instalaram nada, quase sempre chamam alguém para isso. E, ainda por cima, usam Windows pirata, o que configura delito. Bando de molóides. E eu me achava preguiçoso...

    ResponderExcluir
  19. O pouco que tenho estudado posso afirma Linux e muito bom, usa-lo é sentir a conspiração a nosso favor! Obrigado pelo incrível site.

    ResponderExcluir
  20. HÁ ANOS o outro "sistema" é 100% dispensável para multimídia, edição texto, planilhas, etc, etc comuns e gerais e sobretudo NUNCA foi (nem é) para Internet (pela alta insegurança, vírus...). Somente para softwares específicos como bem lembrado o autor do artigo. E geralmente nesses nem precisa da "versão pro" ou mais cara, o mais básico serve bem para os testes, e isolado da Internet.

    ResponderExcluir