Bethesda confirma que quer tirar dinheiro de brasileiro com Fallout 4

Lembra do erro que fez Mortal Kombat X custar R$ 220? Pois é, com Fallout 4 não foi um erro. A Bethesda confirmou que seu aguardado jogo custará realmente R$ 250 no PC.


Em entrevista ao UOL Jogos, Moacyr Alves da 1080partners, representante da Bethesda no Brasil, confirmou que Fallout 4 será legendado para o português brasileiro mas não dublado, em razão do alto custo. Alves também confirmou que o preço no Steam está correto e o jogo custará R$ 250 ou um pouco mais de US$ 80 segundo o Branco Central (cotação de 30 de junho de 2015), US$ 20 a mais do que o preço oficial praticado nos EUA e US$ 40 a mais do que o preço da Rússia - Steam incentiva as distribuidoras a praticar preços mais baixos em países cuja realidade econômica é desfavorável aos jogadores.



Como pode custar tanto?


Fallout 4 tem o preço oficial de US$ 60 e os US$ 80 cobrados pela versão brasileira poderia ser explicada pelos impostos, correto? Errado.

No serviço Steam os jogos não são tributados (não pagam impostos, popularmente falando) porque o serviço não está estabelecido juridicamente no Brasil. Leis brasileiras não atingem empresas que estão no exterior. Até mesmo a operação financeira não ocorre no país e por isso a única tributação é em relação ao IOF feita na fatura do cartão de crédito, como qualquer operação de crédito e câmbio.

Não precisaria nem mesmo dessa explicação de territorialidade tributária, pois todos os jogos recentes que estão no serviço Steam não chegam nem perto do valor que a Bethesda e a 1080partners estipularam para o Brasil.

Mesmo os jogos em mídia física (DVD e Blu-Ray) vendidos no varejo que são tributados, o preço não costuma ser diferente do preço oficial internacional e até os praticados no Steam. Jogos como Batman: Arkham Knight e The Witcher 3 não passam de R$ 120 e, inclusive, são legendados e dublados (aliás, uma vantagem em relação aos consoles dita na postagem "Consoles ou PC?").

Jogos recentes não passam de R$ 120 no PC mesmo no varejo, pagando impostos
Como explicar então o preço praticado no Brasil? Simples: lucro exorbitante da produtora e/ou distribuidora. Aqui no país é comum o empresariado tentar lucrar ao máximo, pois uma grande parcela da população vai colocar a culpa exclusivamente no governo, "passar a mão na cabeça" no empresário ganancioso e vai comprar mesmo assim.

No segmento automotivo, por exemplo, a mão-de-obra no Brasil tem um custo 70% menor do que nos EUA, mas o preço é insanamente superior. Até mesmo um carro fabricado aqui e exportado a diferença de preços entre o vendido no Brasil e no exterior é gigantesca. Em média um carro chega a ter no Brasil um lucro embutido 3 vezes superior. [1] e [2]




O que o consumidor pode fazer?


Não adianta reclamar. Se o preço está caro, não compre. É regra da economia. Quando a procura por um produto ou serviço é menor que o esperado, o preço tende a cair para atrair o consumidor.

De nada adianta reclamar e continuar comprando. A Bethesda e sua representante no Brasil, a 1080partners, só pensarão em diminuir seus lucros enquanto o número de vendas no Brasil continuar baixo e outros jogos com preço mais convidativo continuar com vendas normais.

Do contrário, caso as vendas sejam boas, o preço de R$ 250 para jogos no PC podem se tornar padrão, pois as distribuidoras agirão com a lógica do "os consumidores compram mesmo".

0 comentários: